Profa Dra Miriam Pillar Grossi
  • Programa ‘Cátedra doutora Ruth Cardoso’ da Universidade de Columbia seleciona professora da UFSC

    Publicado em 10/10/2016 às 12:23

    A antropóloga Miriam Pillar Grossi, professora e pesquisadora do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi selecionada para o programa “Cátedra Fulbright doutora Ruth Cardoso”, na Universidade de Columbia, em Nova York (EUA), onde ela ministrará, de janeiro a maio de 2017, um curso sobre movimentos sociais e teoria feminista no Brasil. Além disso, aprofundará suas pesquisas sobre a história de mulheres antropólogas em diferentes países do mundo, dedicando-se a trabalhar nos arquivos da universidade  sobre as pioneiras da disciplina nos Estados Unidos.

    A  tradicional e conceituada Universidade de Columbia, a quinta mais antiga dos Estados Unidos da América (EUA), foi classificada como a 10ª melhor universidade do mundo no Times Higher Education 2015. Mais de 40 vencedores do prêmio Nobel e três presidentes dos EUA  um deles é Barack Obama  destacam-se como ex-alunos notáveis da instituição.

    “Para mim é uma grande vitória, não só minha, mas também do Instituto de Estudos de Gênero da UFSC, pois é o reconhecimento de nossa contribuição teórica para o campo dos estudos de gênero no mundo”, afirma a professora. Ela também comenta que ficou surpresa com a repercussão que a notícia de sua seleção teve nas redes sociais.

    “Senti que o fato de ganhar um concurso concorrido como este, no campo das Ciências Humanas, foi vivido por muitas das jovens  que foram e são minhas alunas  como um exemplo do que elas poderão alcançar em suas carreiras. Por isso, estou ainda mais feliz com o resultado, pois sei o quanto as jovens mulheres cientistas, numericamente já maioria no Brasil, carecem de exemplos de mulheres em lugares de prestígio”, avalia.

    A professora Miriam  na UFSC desde 1989 e que já lecionou na Universidade de Brasília (1995), Universidad de Chile (2003), EHESS (França, 2008) e ISCTE (Portugal, 2009)  afirma que esse tipo de intercâmbio com universidades do exterior é muito importante: “Essas experiências internacionais em sala de aula são um aprendizado muito rico para professores e estudantes. É muito bom conhecer e viver a vida acadêmica em outras universidades e aprender com as semelhanças e diferenças institucionais que vivenciamos. Trazemos sempre esses aprendizados para nosso trabalho na UFSC”, acrescenta.

    Coordenadora do Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS/UFSC), do curso de especialização Gênero e Diversidade na Escola da UFSC, e co-coordenadora do Instituto de Estudos de Gênero (IEG) da Universidade, a professora Miriam também coordena projetos com várias equipes de pesquisa  financiados pelo CNPq, Capes, Fapesc e Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República  e de extensão, como o “Papo Sério”  projeto em escolas públicas da Grande Florianópolis, financiado pelo Programa de Extensão Universitária (Proext) do Ministério da Educação (MEC).

    A pesquisadora ministra neste semestre a disciplina Relações de Gênero, no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, e Família e Parentesco em Sociedades Complexas, no curso de graduação em Antropologia.

    Cátedra doutora Ruth Cardoso

    O principal objetivo do programa “Cátedra doutora Ruth Cardoso”  uma parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), a Universidade de Columbia (UC) e a Comissão para o Intercâmbio Educacional entre os Estados Unidos da América e o Brasil (Fulbright)  é apoiar professores e pesquisadores brasileiros, com comprovada experiência nas Ciências Humanas e Sociais, com ênfase em História do Brasil contemporânea, Antropologia, Ciência Política e Sociologia, e em atividades de docência e pesquisa no Instituto de Estudos Latino-Americanos (ILAS) da Universidade de Columbia. A Cátedra é uma homenagem a Ruth Corrêa Leite Cardoso (1930-2008), antropóloga e docente da Universidade de São Paulo (USP), que foi bolsista da Comissão Fulbright na Universidade de Columbia, em 1988.

    Leia mais: 

    Programa seleciona antropóloga da UFSC para atuar nos EUA

    Gabriela Dequech/estagiária NIGS/UFSC

    Edição: Alita Diana/Jornalista da Agecom/DGC/UFSC

    Revisão: Claudio Borrelli/Revisor de Textos/Agecom/DGC/UFSC


  • Reconhecimento Internacional

    Publicado em 26/05/2015 às 10:33

    Programa ‘Cátedra doutora Ruth Cardoso’ da Universidade de Columbia seleciona professora da UFSC

    A antropóloga Miriam Pillar Grossi, professora e pesquisadora do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foi selecionada para o programa “Cátedra Fulbright doutora Ruth Cardoso”, na Universidade de Columbia, em Nova York (EUA), onde ela ministrará, de janeiro a maio de 2017, um curso sobre movimentos sociais e teoria feminista no Brasil. Além disso, aprofundará suas pesquisas sobre a história de mulheres antropólogas em diferentes países do mundo, dedicando-se a trabalhar nos arquivos da universidade  sobre as pioneiras da disciplina nos Estados Unidos.

    A  tradicional e conceituada Universidade de Columbia, a quinta mais antiga dos Estados Unidos da América (EUA), foi classificada como a 10ª melhor universidade do mundo no Times Higher Education 2015. Mais de 40 vencedores do prêmio Nobel e três presidentes dos EUA  um deles é Barack Obama  destacam-se como ex-alunos notáveis da instituição.
    Continue a leitura » »


  • Publicado em 11/09/2013 às 2:37


  • Cerimônia de encerramento do Curso Gênero e Diversidade na Escola

    Publicado em 12/07/2013 às 18:38

    Nesta Sexta-feira , 12 de julho, no Auditório da Reitoria, às 20h, será realizada a cerimônia de encerramento do Curso Gênero e Diversidade na Escola (GDE), polo Florianópolis.

    O curso, coordenado pela professora Miriam Grossi, é uma iniciativa do Governo Federal e foi realizado entre outubro de 2012 e junho de 2013 em seis polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB), localizados em cinco cidades de Santa Catarina.

    Com duração de 200 horas de formação em gênero e diversidade na escola (presencial e a distância), os conteúdos foram ministrados por uma equipe multidisciplinar da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), envolvendo 300 profissionais da educação pública. O GDE tem como foco contribuir para a inserção de temáticas como diversidade, gênero, etnia e capacitismo no cotidiano da prática pedagógica.


  • JORNADA GÊNERO E CIÊNCIAS

    Publicado em 01/07/2013 às 19:17

    PROGRAMA

    Local: Mini-auditório do CFH – UFSC

    Quinta feira  04 de julho 2013

    15:00 – RECEPÇÃO, EXPOSIÇÃO DE POSTERES E ABERTURA

    15:30 às 17:30- Mesa Redonda 1 – Mulheres na História da Antropologia e Museologia  -  Projetos de Iniciação Cientifica desenvolvidos no NIGS (2008 a 2013)

    Coordenadora: Betina Lima (UNICAMP e CNPq)

    Apresentadoras:

    Miriam Grossi (UFSC) - Gênero na história e na transmissão das antropologias e campos cientificos contemporâneos: balanço da formação de jovens pesquisadoras/es

    Giovanna Licia Triñanes (Mestrado em Comunicação e Semiótica – PUC SP) Onde fica a antropologia na disciplina de Sociologia no Ensino Médio?

    Francine Rebelo Pereira (Mestrado em Antropologia Social – UFSC) -História da Antropologia sob a ótica de gênero: recuperando trajetórias de antropólogas

    Bruna Klöppel (Graduação em Ciências Sociais – UFSC) -Uma história das mulheres na Antropologia Brasileira: Ruth Cardoso e Eunice Durham.

    Gabriella Figueiredo dos Santos (Graduação em Ciências Sociais – UFSC) Beth Lobo: Pioneira Nos Estudos De Gênero No Brasil”.

    Julia Godinho (Graduação em Museologia – UFSC) - Re-inventing the ‘F’ Word – Feminism”: gênero, museus e museologia

    Debatedora: Candice Vidal e Souza (PUC MG)

     17:30 as 18:00 – Coffee Break

    18:00 às 20:00 MESA REDONDA 1 –  Mulheres nas Ciências Biológicas, Saúde e Engenharias

    Coordenadora: Olga Zigelli Garcia (UFSC)

    Apresentadoras:

    Luzinete Minella (PPGICH/UFSC) -Perfil sócio-econômico, etário, étnico e segundo o sexo entre estudantes da graduação em Medicina da UFBA (2005-2012)

    Luciana Klanowitz (UNICENTRO) - Mulheres nos cursos de engenharia no sul do Brasil (1998-2012)

    Caterina Rea (PPGICH/UFSC) -  Olhar de gênero num laboratório de Farmacologia 

    Felipe Fernandes (PPGAS/UFSC) - A sombra dos homens: a participação de mulheres na Biologia no Sul do Brasil  

    Debatedora: Margaret Lopes (UNICAMP)

     

    Sexta feira 05 de julho 2013

    Local: Mini-auditório CFH UFSC

    08:30 às 10:30 –MESA REDONDA 3 - Mulheres nas ciências humanas

    Coordenadora: Mara Lago (PPGICH UFSC)

    Candice Vidal e Souza (PUC MG) Trajetórias femininas na antropologia brasileira: ensino, pesquisa e transmissão disciplinar

    Betina Lima (UNICAMP – CNPq)-  Mulheres, gênero e ciência

    Fernanda Azeredo Moraes (UPG) Josildeth Gomes Consorte: trajetórias de estabelecimento da antropologia brasileira nas décadas de 1950/1960

    Izabela Liz Schlindwein (PPGICH UFSC) participação de intelectuais feministas do século 19 na história da educação no Brasil

    Debatedora: Caterina Rea (Pós-doutoranda PPGICH UFSC)

    10:30 – 11:00 Coffee break

    11: 00 – 12:30  Conferência de encerramento e debate final

    Coordenadora: Miriam Grossi (UFSC)

    Conferencista:

    Margaret Lopes (Núcleo de Estudos Pagu -UNICAMP) - Intersecções possíveis e ainda por vir: Gênero em Ciências e Tecnologias

     


  • Exposição do V Concurso de Cartazes sobre Lesbofobia, Transfobia, Homofobia e Heterossexismo nas Escolas

    Publicado em 23/06/2013 às 12:37

    A partir desta segunda-feira dia 24/06/2013 o NIGS tem a alegria de convida-@s para as duas exposições relacionadas ao “V Concurso de Cartazes sobre Lesbofobia, Transfobia, Homofobia e Heterossexismo nas Escolas”.
    Os cartazes escolhidos como melhores em cada escola serão expostos no Hall da Reitoria da UFSC, já os demais cartazes serão expostos no Hall do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC.
    Este ano o concurso contou com 33 escolas participantes totalizando o recebimento de 326 cartazes além de 46 professor@s e aproximadamente 1200 estudantes envolvidos.
    A votação dos melhores cartazes na categoria “Voto Popular” será realizada através da página do Facebook entre os dias 22 a 26 de Junho, desta forma convidamos a todos para curtirem as fotos dos seus cartazes favoritos. Os três cartazes com mais “curtidas” no dia 26 as 19h serão premiados, também será premiado o cartaz mais compartilhado. Participe!

    Link para a votação

    Teaser V Concurso de Cartazes nas Escolas NIGS/UFSC



  • Pesquisadores da França e Austrália discutem questões da antropologia com brasileiros no Colóquio Internacional TransOceanik

    Publicado em 24/05/2013 às 17:07

    TransOceonik

    Evento de 27 a 29 de maio terá nove mesas redondas
    com cerca de 50 antropólogos na UFSC.

    Inscrições abertas em http://transoceanik.paginas.ufsc.br/inscricao/


    Pesquisadores de diferentes nacionalidades vinculados a instituições acadêmicas da França e Austrália estarão na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) de 27 e 29 de maio para o Colóquio Interacional TransOceanik – Interfaces Borradas: questionando normas, classificações e primado da linguagem (confira a programação abaixo).

    Durante três dias, estudantes interessados poderão acompanhar nove mesas redondas, com a participação de cerca de 50 antropólogos. Na segunda noite do colóquio, o professor aborígene australiano Max Lennoy conversa com a cacique Eunice, da aldeia indígena Guarani de Morro dos Cavalos; Getulio, cacique Kaingangue; e Copacã, cacique Xokleng.

    As inscrições poderão ser feitas em http://transoceanik.paginas.ufsc.br/inscricao/. Também será possível assistir à programação em transmissão online (pela conta da ABA – aba.redesocial@gmail.com – na plataforma Twitcam). Uma banca de livros e revistas disponibilizará publicações dos participantes durante todo o colóquio.

    O evento é parte do projeto LIA TransOceanik, coordenado por Barbara Glowczewski, professora visitante no Programa de Pós-graducação em Antropologia Social da UFSC e conta com o apoio institucional da Associação Brasileira de Antropologia, Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS), Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem (NAVI), Gênero e Diversidade na Escola-Instituto de Estudos de Gênero, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Programa de Apoio a Eventos no País (PAEP), Programa Professor Visitante do Exterior (PVE), Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (Procad), James Cook University (JCU Australia) e Laboratoire d’Anthropologie Française (LAS-CNRS-ANR França).

    Como atividades paralelas, será possível assistir ao “Teatro Surdo + Desessência”, com Oliver Schetrich e Clarisse Alcantara (24 de maio, sexta-feira, das 18 às 22 horas), e “Arte Australiana Contemporânea”, com Geraldine Le Roux, na Casa das Máquinas, na Lagoa da Conceição (3 de junho, segunda-feira).

    Confira a programação TransOceanik

    27 de maio de 2013
    Segunda-feira

    Temática geral: “Masculino/Feminino”
    Local: auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

    10 horas – Sessão de abertura
    Alicia Castells (coordenadora PPGAS UFSC), Barbara Glowczewski (coordenadora geral da rede Transoceanik), Carmen Rial (presidente da Associação Brasileira de Antropologia), Joana Pedro (Pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação UFSC).

    10h30 às 12 horas – Mesa 1 – “Gênero, psicanálise e política”
    Coordenadora: Miriam Grossi (UFSC, Florianópolis)
    Apresentadores: Lia Zanotta Machado (antropóloga, UnB, Brasília) e Claude Mercier (psychanalyste, Ecole Lacanienne de Psychanalyse, Paris).
    Debatedores: Suely Rolnik (psychanalyste, crítique d’art, PUC-SP e MacBa – sous réserve), Clarissa Alcantara (artiste, performeuse, philosophe, PUC-SP) e Alexandre Soucaille (ANR Ruptures, CEIAS, LAS/TransOceanik).

    13h30 às 16 horas – Mesa 2 – “Gênero, questões raciais e militância”
    Coordenadora: Arianna Sala (pós-doutoranda UFSC)
    Apresentadores: Felipe Bruno Martins Fernandes (pós-doutorando UFSC), Anahi Guedes de Mello (estudante de mestrado UFSC), Kpêdétin Mariquian Ahouansou (Doctorante EHESS, LAS) e José Nilton de Almeida (filósofo, Núcleo de Estudos Afro-brasileiros, Recife).
    Debatedoras: Caterina Rea: (pós-doutoranda UFSC) e Corinne Fortier (LAS/TransOceanik).

    16h30 às 18h30 – Mesa 3 – “Transgênero”
    Coordenador: Felipe Bruno Martins Fernandes (UFSC)
    Apresentadores: Salvatore d’Onofrio (anthropologue, LAS/TransOceanik), Simone Avila (doutoranda UFSC) e Corinne Fortier (anthropologue, CNRS, LAS/TransOceanik).
    Debatedores: Miriam Grossi (antropóloga UFSC) e Robin Rodd (anthropologist, JCU/Australia).

    19h às 20h30 – Encerramento – Apresentação de filme “Estes Surdos que não querem escutar”
    Debatedores: Claude Mercier (EPL) e Ronice Quadros (professora do departamento de Libras da UFSC).

    28 maio 2013
    Terça-feira

    Temática geral: “Vivos/Mortos”
    Local: miniauditório do CFH/UFSC (manhã e tarde) e auditório do CFH/UFSC (noite)

    9h30 às 12h30 – Mesa 1 – “Riscos nas fronteiras da vida (e da morte)”
    Coordenadora: Cornelia Eckert (UFRGS)
    Apresentadores: Oscar Calavia Saez (antropólogo, UFSC), Emma Scott (PhD candidate JCU/TransOceanik), Evelyn Schuler (antropóloga, UFSC) e Alfredo Zea (editor, Florianópolis), Telma Camargo da Silva (antropóloga UFG, Goiânia) e Renato Athias (antropólogo, UFPE, Recife).
    Debatedores: Antonella Tassinari (antropóloga, UFSC) e Perig Pitrou (anthropologue, LAS/CNRS/TransOceanik, Paris).

    14 às 16 horas – Mesa 2 – “História, espiritualidade e política”
    Coordenadora: Juliana Cavilha Losso (Assesc)
    Apresentadores: Arnaud Morvan (anthropologue, Musée d’Aquitaine, LAS/TransOceanik), Jorge Villela (antropólogo, UFSCAR, São Carlos) e Julie Cavignac (antropólogo, UFRN, Natal).
    Debatedores: Cornelia Eckert (antropóloga, UFRGS, Porto Alegre) e Salvatore d’Onofrio (Anthropologue, LAS/TransOceanik et Palerme).

    16h30 às 18h30 – Mesa 3 – “Arte e memória viva”
    Coordenador: Salvatore d’Onofrio (LAS, Paris, Université de Palerme)
    Apresentadoras: Rosa Blanca (artista plástica, FEEVALE, Novo Hamburgo-RS), Géraldine Le Roux (anthropologue, Université de Tours, LAS/TransOceanik) e Caterina Pasqualino (anthropologue, GDRI du musée du quai Branly).
    Debatedoras: Brígida Miranda (diretora de teatro, Udesc, Florianópolis) e Suely Rolnik (psicanalista, crítica de arte e cultura, curadora, PUC-SP e MacBa – sous réserve) e Telma Camargo da Silva (antropólogo UFG, Goiânia).

    19 horas às 20h30 – Encontro com Lideranças Indígenas
    Coordenador: Rafael Devos (antropólogo, UFSC)
    Apresentadores: cacique Eunice (aldeia indígena Guarani de Morro dos Cavalos), Getulio (cacique kaingangue) e Copacã (cacique xokleng) e Max Lenoy (indigenous australian, lecturer in Educational technologies, JCU).
    Debatedor: Antonio Carlos Souza Lima (antropólogo, MN-UFRJ, Rio de Janeiro).

    29 maio 2013
    Quarta-feira

    Temática geral: “Humanos/Não-humanos”
    Local: Auditório do CFH/UFSC

    9h30 às 12h30 – Mesa 1 – Direitos e subjetividades políticas
    Coordenador: Alex Vailati (antropólogo e pós-doutorando, UFSC)
    Apresentadores: Theophilos Rifiotis (antropólogo, UFSC), Fabienne Martin (LISST-Centre d’Anthropologie Sociale/CNRS, Toulouse), Alexandre Soucaille (ANR Ruptures, CEIAS, LAS/TransOceanik), Jean Tible (sociólogo, Centro Universitário Fundação Santo André, São Paulo) e Elena Nava (antropólogo, UnB, Brasília).
    Debatedores: Peter Pal Pelbart (filósofo, PUC-SP) e Barbara Glowczewski (LAS/CNRS, França).

    14h30 às 17 horas – Mesa 2 – “Espíritos, xamanismo e sacrifício”
    Coordenadora: Barbara Glowczewski
    Apresentadores: Robin Rodd (anthropologist, JCU, Austrália), Barbara Arisi (antropóloga, Unila, Foz do Iguaçu), Perig Pitrou (CNRS, LAS, França) e Jeremy Deturche (antropólogo, UFSC).
    Debatedores: José Kelly Luciani (antropólogo, UFSC) e Caterina Pasqualino (IRIS, Paris).

    17 às 17h30 – Maracatu Arrasta Ilha – www.arrastailha.blogspot.com

    18 horas às 19h30 – Mesa 3 – “Excluídos/incluídos. O debate brasileiro”
    Coordenadora: Carmen Rial (UFSC e ABA)
    Apresentadores: Gustavo Lins Ribeiro (antropólogo, UnB, Brasília), Ruben Oliven (antropólogo, UFRGS, Porto Alegre).
    Debatedores: Barbara Glowczewski (anthropologue, LAS/CNRS, França) e Max Lenoy (Lecturer in Educational technologies, JCU, Austrália).


  • Dossiê da Jornada Comemorativa dos 21 Anos do NIGS

    Publicado em 19/03/2013 às 15:10
    Caras/os
    Com alegria, compartilho a boa nova de que o dossiê da Jornada Comemorativa dos 21 Anos do NIGS, que fizemos em fevereiro de 2012 em Paris, foi finalmente publicada.
    Agradeço mais uma vez a colaboração de muitas de vocês, autoras e colaboradoras nas tarefas editoriais (de autoria, tradução, revisão, formatação) e também na realização da jornada (apresentando textos, na divulgação e no apoio a organização da sala e coquetel), que permitiu que se concretizasse esta publicação.
    Espero que leiam pois é um conjunto de textos muito significativo de nossa produção e dos dialogos estabelecidos em muitas parcerias.
    Faço uma correção publica, já feita à editoria da Revista, de que o dossiê foi organizado em parceria com Caterina Rea.
    Segue o link:
    Abraço
    Miriam Pillar Grossi

  • Publicado em 10/03/2013 às 3:42
    Com 60 alunos (entre estudantes da pós-graduação na UFSC, professores e estudantes de outras universidades) o curso Antropologia e Psicanalise foi um espaço de intensas aprendizagens e construção de rizomas, na trilha dos ensinamentos de Guattari e dos aborígenes australianos.
    Os textos indicados para a leitura no curso encontram-se nesta página e os emails para contato direto com os professores são:
    “Barbara Glowczewski” <b.glowczewski@college-de-france.fr>, “Claude Mercier” <claude.mercier.c@gmail.com>, “Peter Pal Pelbart” <ppelbart@uol.com.br>.
    Lembramos que os trabalhos finais (um pequeno ensaio de duas páginas com reflexões densas a partir das aulas e leituras recomendadas) devem ser encaminhados até 1 de abril de 2013 por via eletrônica aos professores.

  • Publicado em 08/03/2013 às 13:48

    Claude Mercie (E), da Escola Lacaniana de Psicanálise da França; Miriam Grossi, coordenadora do Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (UFSC); e Barbara Glowczewski, École des Hautes Études en Sciences Sociales.
    Mais à frente: filósofo Peter Pal Pelbart, da PUC-SP.